La Lista

La Lista es una colección de software historiográfico, es decir programas útiles para los historiadores. Se incluyen referencias y comentarios de bases de datos documentales, gestores de bibliografía, programas genealógicos y demográficos, conversiones metrológicas, cartografía, calendarios y otras utilidades, así como algunos enlaces de interés.

La Lista es una colección de software historiográfico, es decir programas útiles para los historiadores. Se incluyen referencias y comentarios de bases de datos documentales, gestores de bibliografía, programas genealógicos y demográficos, conversiones metrológicas, cartografía, calendarios y otras utilidades, así como algunos enlaces de interés.

Portal da Cartografia

A revista Portal da Cartografia publica artigos relacionados à Ciência Cartográfica. O principal objetivo é manter um espaço para discussões teórico-metodológicas e apresentação de novas técnicas de representação cartográfica, nas diferentes áreas do conhecimento. Pesquisas cujos resultados permitam a obtenção de interessantes produtos cartográficos também são alvo deste periódico. Além destes, outros formatos de trabalhos poderão compor as seguintes seções da revista: bibliografias comentadas, transcrições de textos clássicos, resenhas de mapas e Atlas

A revista Portal da Cartografia publica artigos relacionados à Ciência Cartográfica. O principal objetivo é manter um espaço para discussões teórico-metodológicas e apresentação de novas técnicas de representação cartográfica, nas diferentes áreas do conhecimento. Pesquisas cujos resultados permitam a obtenção de interessantes produtos cartográficos também são alvo deste periódico. Além destes, outros formatos de trabalhos poderão compor as seguintes seções da revista: bibliografias comentadas, transcrições de textos clássicos, resenhas de mapas e Atlas

cartografia urbana em construção: apresentação

A possibilidade de pensar e entender a existência de formas de produção da cidade que fujam a lógica dominante da subjetividade capitalística[1] é o que move este projeto. Trata-se de voltar o olhar para outras possibilidades, outros caminhos, outras iniciativas, outras dinâmicas existentes tomando como ponto de partida iniciativas e ações que acontecem na escala do cotidian

A possibilidade de pensar e entender a existência de formas de produção da cidade que fujam a lógica dominante da subjetividade capitalística[1] é o que move este projeto. Trata-se de voltar o olhar para outras possibilidades, outros caminhos, outras iniciativas, outras dinâmicas existentes tomando como ponto de partida iniciativas e ações que acontecem na escala do cotidian